quarta-feira, 29 de dezembro de 2021

Vamos falar de corpo de mãe?

Primeiramente, poupem-me da falsidade de alguns: eu sei que vocês usam mães como exemplos pejorativos e depois falam comigo como se eu não fosse mãe! Bom, está todo mundo careca de saber que a maternidade para mim não é nenhum troféu, mas, à (saber): quem pode maldizer minha maternidade, sou eu.

Embora as pessoas insistam em fingir que toleram as mães, ao final das contas vocês não toleram. E, por ser sabido que eu não gosto do cargo, às vezes vocês se permitem fazer comentários preconceituosos próximos a mim, afinal, eu não acharia ruim já que a maternidade é uma bosta mesmo…

Pois é. Entretanto, não!

As mães existem. E quer queira ou não, você não é o único a ter mãe no mundo, todo mundo tem ou já teve. Todo mundo veio de algum lugar. Acontece é que um dia, pessoas que você conhece se tornam mães e, se você quer se manter no círculo de amizade dessas pessoas, é melhor você virar gente!

Eu tenho um corpo que gosto bastante. Eu estou meio barriguda, não gorda, barriguda por desleixo, mas, eu gosto daquilo que vejo no espelho. Esses peitos aqui amamentaram por dois anos e meio, e rapaz… como eu amo esses peitos! Minha barriga abrigou por 39 semanas e seis dias um menino que nasceu com 50 cm. Gente, ela é uma super barriga! E, vamos aqui reservar uma linha para minha buceta, por ela passou essa criança enorme e segue linda, a mais linda que eu já vi.


Ainda assim, a sociedade segue firme querendo falar de corpo de mãe. Mas, que corpo é esse? Nenhuma das partes do corpo que eu citei carregam a etiqueta de patrimônio "corpo de mãe". Eu continuo sendo dona do meu corpo, então, porque vocês insistem?

Sinto nojo e não vou mais forçar simpatia com vocês que não toleram mães. Porquê? Não gosto de gente preconceituosa. E meu corpo também não!

Vou elencar aqui algumas frases que já ouvi e vocês não devem usar:
"Nossa, você é mãe? Tem um corpão, nem parece!"
"Vou deixar vocês sozinhos, aproveita, você é mãe, não sabe quando vai ter oportunidade de transar de novo."
"Infelizmente eu não posso assumir uma mãe solteira, mas, podemos ficar de boa."
(Me encontra no rolê em qualquer hora): "Mas seu menino fica com quem?"
"Dizem que a pepeca fica horrível depois do parto normal!"


Mas, o que passa na cabeça de vocês?
Melhorem. A maternidade que eu tanto critico é ruim porque vocês pioram.

Texto desabafo escrito originalmente em julho/2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, dica ou feedback!