Se Toca!

NÃO EXISTE SÓ SEXO HÉTERO, OU COMO A HETEROCISNORMATIVIDADE SEXUAL É ENTEDIANTE

maio 10, 2017

NÃO EXISTE SÓ SEXO HÉTERO, OU COMO A HETEROCISNORMATIVIDADE SEXUAL É ENTEDIANTE
Depois do sucesso do texto sobre VAGINA que foi publicado no blog, senti uma abertura maior de vocês para falar destes assuntos por aqui e, principalmente pelos feedbacks recebidos, percebi também a necessidade que muitas mulheres têm de encontrar fontes (confiáveis) de informação quando o assunto é muito íntimo. Hoje o assunto é sexo cishétero, único local que tenho propriedade de fala quando o assunto é sexo, afinal, sobre relações sexuais lésbicas eu só sei de ouvir falar (agradecimento às amigas que tem toda a paciência de falar sobre o assunto).
Lendo uma pesquisa publicada no ano passado no portal Uai, sobre o perfil sexual dos brasileiros, um dado em especial chama muito atenção: foram ouvidas cerca de três mil pessoas em capitais e regiões metropolitanas de todo o Brasil e, para a maioria dos homens o ideal, segundo a pesquisa, seriam manter oito relações sexuais por semana, enquanto para as mulheres, apenas três. O texto não menciona, mas dada a heteronormatividade da linguagem da pesquisa, fica subentendido que estamos falando de pessoas heterossexuais e tenho cá as minhas justificativas para esta diferença na preferência de homens e mulheres. Como os homens querem ter oito relações por semana e as mulheres apenas três? Será mesmo que os homens gostam mais de sexo que mulheres? Ou são os homens cishéteros que não estão despertando esta vontade em nós?
SERÁ QUE OS HOMENS GOSTAM MAIS DE FAZER SEXO QUE AS MULHERES?
Muito da nossa criação e da educação que recebemos na escola tem influência sobre isso, aliás, já falamos sobre o caráter opressor da educação sexual no Brasil, as mulheres são educadas para esperar do homem, seja a intenção de fazer sexo ou a disposição de fazer bem feito. Mas, será que podemos mudar esta cultura? Talvez vá demorar anos para que nossas meninas já cresçam tendo noção de que nosso prazer não depende dos meninos e, nossa vontade, de fazer ou não, não precisa estar nunca submetida à dos homens.
Penso que talvez a explicação para uma diferença tão grande nos números esteja explicada pela monotonia que o sexo hétero representa na maioria das vezes. Exceto os parceiros dedicados, as mulheres ficam sujeitas a caras insensíveis e que se importam pouco ou nada em tornar o sexo agradável para ambos. Homens cishéteros tem a mania de achar que sexo se resume à penetração. Mas, deixa eu contar uma coisinha que aprendi com a vida e com as amigas lésbicas: sexo não é só penetração, homens cis! Sexo para nós, mulheres, não é só uma questão automática, não é uma máquina e, para aqueles que sabem onde fica, o clitóris não é um botão de liga e desliga. O sexo não é o artifício mas uma consequência dos artifícios que os homens cis héteros deveriam saber usar.
GOSTAR DE SEXO NÃO É PECADO, IMORAL OU INAPROPRIADO, É NATURAL E FAZ BEM PRA SAÚDE| Fonte: TUA SAÚDE
Mulheres podem gostar de sexo, só por gostar, só por se sentirem bem transando. Não é pecado, não é imoral, não é inapropriado, é natural, fisiológico (e ainda faz bem para a saúde), o único impedimento real para mulheres não expressarem tanto seu gosto por sexo quanto os homens se chama MACHISMO e nós sabemos bem as consequências deste mal, que vão muito além do prazer, o machismo mata. Outro problema que pode ser apontado, é o fato de colocarem nas costas das mulheres toda a responsabilidade por DST's e a contracepção. Sim, muitos homens além de se negarem ao uso do preservativo culpam a mulher caso ele contraia alguma dessas doenças, daí com tanta pressão, é impossível tomar gosto pela coisa tanto quanto os homens que tem pouco ou nenhum compromisso, em geral, com a relação sexual.
E por falar em falta de criatividade, acredito que está aí outro motivo para a pesquisa apontar que homens querem ter mais de uma relação por dia e mulheres, no máximo, três vezes por semana. Como dito anteriormente, ensinaram aos homens cis e heterossexuais, que sexo é uma atividade que gera prazer para à ele, no caso da mulher, se gerar prazer bom pra ela, se não, "fazer o que?", e esta cultura que faz os homens enxergarem o sexo como prazer e as mulheres como obrigação. Para os homens cis, a penetração é o suficiente para atingir o orgasmo mas, mesmo que pareça absurdo para alguns deles, para a mulher não. Aliás, o pênis tem, para algumas mulheres, importância secundária na relação sexual. No entanto as relações heterocisnormativas são baseadas no gosto dos homens e, se para eles a penetração é o suficiente, a maioria dos parceiros reduz a relação à isto, alguns chegam a dizer que quando não há penetração, não houve sexo e assim, perpetuasse o mito dessa relação entediante e sem nenhuma criatividade. Entendamos então que não existe só a forma heterocisnormativa e transar, meus caros, o sexo é um mundo que vai muito além do seu pênis.
NÃO EXISTE SÓ SEXO HÉTERO, OU COMO A HETEROCISNORMATIVIDADE SEXUAL É ENTEDIANTE
E para as mulheres, que afinal são o público deste blog, pensemos sobre o nosso corpo e sobre a não obrigação de fazer sexo para o outro e sim COM o outro, o prazer deve ser para os dois bem como as responsabilidades da relação, ainda que não passe de sexo casual. O sexo não precisa ser chato, existem mil maneiras de torná-lo divertido e atraente, não uma obrigação, mas uma satisfação. Mulheres, permitam-se inovar no sexo cishétero também. Para finalizar, quando um não quer, dois não transam, ou os homens reveem a vontade das mulheres em transar apenas três vezes por semana como uma responsabilidade deles, em grande parte, de reverter ou as oito deles vão ficar mais impossíveis de acontecer com a mesma parceira. 

INDIVÍDUO CIS: Pessoa em que gênero se identifica com gênero designado ao nascer.
INDIVÍDUO HÉTERO: Pessoa que sente atração sexual por indivíduo do sexo oposto.
INDIVÍDUO CISHETERO: Pessoa em que o gênero que se identifica concorda com o gênero designado ao nascer e se atrai sexualmente por indivíduo do sexo oposto (cis ou trans, não importa).

Você também pode gostar disso

2 comentários

  1. MULHEEEER,que texto maravilhoso é esse? Nu! Confesso que fico tentando imaginar como deve ser a relação sexual das outras pessoas. Vida real sabe? Sempre tenho a sensação que não estou fazendo direito e que tá faltando alguma coisa que não sei o quê. Não me entenda mal, eu amo as relações com meu namorado, e sempre vejo que ele se importa comigo, quer me agradar, estimular e me deixar a vontade. Mas sempre que leio textos como esse fico pensando "mar gente! comé que as pessoa transam?" hahahaha'
    Tô muito paranóica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAH eu não diria paranóica, acho que deve ser normal imaginar, só acho bizarro perguntar pros outros, kkk
      Mas, é isso, a gente nunca pode parar de pensar sobre nossos gostos e práticas, seja pra melhorar ou pra mudar, né?

      Excluir

Deixe aqui seu comentário, dica ou feedback!

FACEBOOK

RECEBA AS NOVIDADES POR E-MAIL