Cabelo Crespo

AGORA, TUDO É CACHO - ALIMENTANDO O CONSUMISMO A BASE DE REPRESENTATIVIDADE

dezembro 22, 2016

A discussão sobre o assunto "representatividade" na indústria de cosméticos sempre passa por dois vieses muito importantes, o primeiro deles trata da falta de representatividade das negras de pele escura e cabelos crespos (de verdade) nas campanhas e anúncios publicitários, o segundo, que será discutido neste texto, é o quanto o mercado, cosmético principalmente, tem nos tratado como um público que apenas consome uma enxurrada de produtos semelhantes, com uma embalagem coloridinha e infantilizada. 
Há dez anos atrás as marcas não reconheciam os cabelos cacheados, muito menos os crespos, principalmente os das mulheres negras, como mercado consumidor e por isto era quase impossível ver um produto específico para os nossos tipos de cabelo nas gôndolas, hoje o mercado descobriu que nós mulheres negras de cabelos crespos e cacheados estávamos nos organizando para cuidar das nossas madeixas. Como esperto que nosso sistema capitalista é, tratou logo de tirar do "amadorismo" nossas misturinhas, nossos cuidados e industrializá-los. Hoje é muito mais fácil encontrar produtos para todos os tipos de cabelos cacheados e quase todos os tipos de crespos. 
Pensando nisto, não é de todo ruim que o capitalismo tenha se aproveitado deste nicho, afinal, não podemos ignorar que nem todas as mulheres negras, cacheadas ou crespas, tem acesso à internet e podem se informar nestes grupos que ensinam virtualmente sobre cuidados com os nossos tipos de cabelo, além do mais, a disponibilidade maior de produtos é um incentivo aos pais de crianças negras que antes acabavam se rendendo aos alisamentos, com a justificativa de que o mercado não oferecia formas acessíveis e à um custo justo para cuidar dos cabelos da maioria de nossas crianças negras. 
Embora tenhamos isto à comemorar, outro ponto precisa ser destacado na hora de falar sobre a nova onda no mercado de "produtos para cachos e crespos": é a sobrecarga de produtos jogado pelas marcas no mercado. Muitas meninas que estão agora entrando em transição ganham junto com a vontade de mudar, o vício descontrolado por todos os lançamentos das marcas, sem reparar que, muitas vezes, é o mesmo produto vestido de formas diferentes. Você não precisa de dez cremes para pentear, mais da metade deles tem a mesma fórmula mudando apenas as embalagens mas, não é isto que as marcas querem que nós pensemos. Não quer dizer que você não possa comprar todos os lançamentos e montar uma coleção na sua casa, muito pelo contrário, se você puder, quiser e tiver condições para isto vá fundo e se jogue nas comprinhas, a sensação é ótima. Mas, se não puder fazer isto, de forma alguma precisa se sentir  culpada ou "deslocada".
Hoje são centenas de máscaras de hidratação, por exemplo, com a função de repor água única e exclusivamente, cada uma com a embalagem mais fofa que a outra enchendo nossos olhos e nossa vontade de consumir, mas, será que você precisa realmente disto? É compreensível que agora com milhares de produtos para nós, que antes não tínhamos nada dedicado à nossa estética, fiquemos tentadas à testar tudo, mas é preciso sempre estar atenta à esta infantilização que o mercado tenta fazer conosco, por muitas vezes, nos colocando em posição de esponjas que apenas absorvem sem questionar. 
Antes de se jogar em todas as tentações e novidades, pense: é para mim? Minha estética realmente importa para este mercado, tanto quanto o meu dinheiro? É muito fácil escrever que é para crespas ou cacheadas na embalagem e esperar que todas nós consumamos mais um produto que, talvez, antes tivesse uma mesma fórmula, mas com embalagem "padrão Europa".
A representatividade nos rótulos nós já alcançamos em partes, isto com certeza é para ser comemorado, agora vamos sempre estar atentas àqueles que usam a mensagem de empoderamento, como forma de atingir a "meta de venda" da sua marca, sem se importar de fato com a essência e a resistência que isto representa. E quanto à você mulher negra, cacheada ou crespa, saiba que você não precisa comprar tudo que está disponível na intenção de se encaixar, nosso cabelo não é moda, é ancestralidade!

Você também pode gostar disso

2 comentários

  1. mulher vc arrasou....há tempos q venho pensando nisso, produtos sendo lançados a todo momento mas q muitas vezes parece q somente a embalagem mudou, sinceramente tem mts q acho q são isso mesmo. É o mesmo produto e só muda a embalagem. Chega até ser ridiculo as marcas fazerem isso, na vdd tive essa impressao com a salon line. A todo momento é lançado um produto mas a sensação q tenho é de q o creme é o mesmo e só oq muda é a embalagem. Apesar de ter uns produtos q gosto mt e de gostar sim da marca e tal mas fico com essa impressão em alguns, nao todos. Enfim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Num é? A impressão é que colorem mais a embalagem e mudam a fragrância! Além do que, não dá pra embalar consciência racial, né?
      Que bom ter você por aqui! :)

      Excluir

Deixe aqui seu comentário, dica ou feedback!

FACEBOOK

RECEBA AS NOVIDADES POR E-MAIL