Ativismo Digital

A NATURALIZAÇÃO DO RACISMO NO NOSSO PAÍS

dezembro 10, 2015


Quem participa das redes sociais já deve ter chegado a conclusão de que o ano de 2015 não está sendo fácil! Incrível o número de pessoas que tem se mostrado corajosas e se sentindo (pasmem) engraçadas em serem racistas, preconceituosas e criminosas. Não podemos esquecer que o crime de racismo está previsto em lei e é INAFIANÇÁVEL ou seja, na teoria qualquer pessoa não importando o quanto dinheiro tenha será presa e terá que aguardar na cadeia por um julgamento. Entretanto, na certeza da impunidade as pessoas tem cada vez mais cometido crimes virtuais e se mostrado completamente incapazes de conviver em sociedade!
No dia nove de dezembro a noite já comecei a ouvir as notícias do mais novo racista que se sente engraçado, o Sr. Bell Marques, que se não me engano já deve ter passo dos cinquenta anos e ainda não aprendeu a ser gente! Na minha infância, graças ao Sr. Bell Marques e sua mania de se achar engraçado eu tive que passar anos sendo recebida ao som de "olha a nêga do cabelo duro, que não gosta de pentear..." ou "meu cabelo duro é assim, cabelo duro de pixaim..." Não bastasse ele ter sido racista e ter passado impune na geração da minha infância, o Sr. de idade reaparece tentando ser engraçado sendo racista em 2015 só que desta vez, nós não vamos nos calar! 
Na letra racista, discriminatória dos compositores "Escandurras, Fagner e Gileno", o machismo impera e "ordena" que a "preta dele" (como se ele pudesse ser dono de alguém") alise o cabelo porque "é assim que o nêgo dela gosta". Bom, é difícil saber por onde começar a problematizar esta situação, visto que temos uma enxurrada de preconceitos em poucas frases e diga-se de passagem a métrica é horrível! O maior problema é que no Brasil é tão comum tomar a nossa estética, nossos traços e nossas origens como piada que até  que "este será o hit do carnaval 2016" eu já ouvi, agora, já imaginam que situação desagradável ouvir esta porcaria de janeiro a junho de 2016? Porque, como disse a Danny Mendes ser o "hit do carnaval" significa essa música racista tocar em TODOS OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO por pelo menos seis meses ininterruptos. E eu só consigo me lembrar do quão difícil era a minha vida nos longos anos que tive que ouvir a música racista do Sr. de Idade Metido a Engraçado, Bell Marques.
E é por vivermos num país que encara com tanta naturalidade a discriminação, que "em pleno 2015" como gosta de dizer a turma da "paz&amor" que somos obrigadas a conviver com uma música racista, machista, classita e nojenta como algo "engraçado". 
A sociedade espera sinceramente que o Ministério Público acate as manifestações que estão sendo enviadas contra essa porcaria racista e PROÍBA essa palhaçada de ser veiculada publicamente, pois a mulher negra brasileira já tem coisas demais para se defender, para ter que incluir na sua lista um senhor de mais de 50 anos que até hoje não aprendeu que RACISMO é crime e RACISTAS NÃO PASSARÃO!
Sr. Bell Marques, vai ter crespa e cacheada sim, não vamos alisar não e se o Sr. gosta de cabelo liso, case-se com uma peruca!

Você também pode gostar disso

1 comentários

  1. Que coisa mais absurda uma música dessa ser vinculada nas mídias e ainda com a frase de que será o hit do Verão 2016.Mas como acredito na mudança gradativa do nosso povo preto,nós não permitiremos que uma música preconceituosa dessa perpetue pelas mídias de nosso país.Estamos mais conscientes e essa música não será permitida.

    Bjus,Lívia!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, dica ou feedback!

FACEBOOK

RECEBA AS NOVIDADES POR E-MAIL