Ativismo Digital

SOBRE PESSOAS QUE NÃO ENTENDEM A IRÔNIA DE CHRIS ROCK

fevereiro 29, 2016

Sobre pessoas como eu que não entendem ironia: Ainda vamos ouvir falar muito do discurso do Chris Rock essa semana e vamos encontrar muitos dos militantes de internet que irão resumir o não gostar do discurso a: "você não entende ironia, não está preparada para a vida na internet. Mas não podemos ser tão superficiais quanto um pires e resumir toda uma insatisfação (ainda que fosse de apenas um negro) a: "Você não conhece o humor dos Estados Unidos."

Vamos começar com um dado simples: eu não falo inglês, leio inglês formal mas não tenho conversação fluente portanto, era melhor mesmo esperar para ler o que ele falou ao invés de confiar na (péssima simultânea) tradução da TNT. Lendo todo o "humor ácido" de Chris Rock você pode sim ter clareza de que ele usou o que eu chamo de "psicologia reversa" e percebemos isso no rosto de pessoas brancas que visivelmente ao longo do discurso pararam de achar graça. O ponto em que quero chegar é: eu enquanto militante não vejo na ironia a melhor forma de tratar um assunto sério num momento sério e a crítica "vocês não entendem humor" é exatamente o mesmo argumento que o Rafinha Bastos utilizou quando disse que comeria Wanessa e o filho dela. Foi exatamente assim que me senti quando Chris fez piada com o boicote de Jada, poderia ser engraçado numa roda de negros, mas dar a militância dela numa bandeja para brancos darem risadas, NÃO FOI LEGAL.
"Porque será que só pessoas desempregadas te mandam desistir das coisas" e se nos lembramos que foi o grande Spike Lee que iniciou o boicote, como lidar? Kerry Washington, mulher negra e atriz maravilhosa teve uma fala incrível numa entrevista ainda no tapete vermelho:
"A indústria cinematográfica está procurando ter diversidade. Tenho muito respeito pelas pessoas que escolheram não estar aqui. Mas eu quero fazer parte desta conversa para me certificar que haja mudança institucional, para que nunca mais exista um ano como este. Não é só sobre mulheres, é sobre cor, sobre humanidade... Esses filmes [do Oscar] precisam representar todos."
E pronto, foi linda, foi incrível, deu seu recado e não usou de ironia para defender o seu ponto de vista. E, ainda que Chris e Kerry não acreditem que boicotar seja a militância mais eficaz, TODA MILITÂNCIA É VÁLIDA e a crítica não deveria ser para deleite da massa embranquecida. Enfim, ainda que tenha entendido a ironia que tantos estão aplaudindo, não gostei e pronto.

Resumir à INCAPACIDADE DE COMPREENSÃO quem não gostou da abordagem do Chris Rock num momento que esperávamos falas as claras e nome aos bois, não é a forma mais democrática de defender uma militância que você acha ok.
Algumas pessoas, inclusive eu esperavam que ele de fato fosse direto ao ponto e que ainda que usasse de humor para isso o humor não fossem as nossas desgraças.
Pense por um momento que a responsabilidade daquilo que comunicamos é nossa, inteiramente. E, se por algum motivo o público alvo viu ruídos naquela comunicação é o discurso que deve ser revisto, não o público.
Por anos eu tive que conviver com o meme do Morgan Freeman. Agora, terei que conviver com os Memes do Chris Rock no Oscars... 
Vale ainda salientar que, não vamos cair nesta de acreditar que Chris subiu naquele palco e fez aquele monólogo num rompante de ativismo, porque não foi. Aquele discurso foi analisado, estudado e aprovados pelos "donos da festa", a academia branca e racista que continua assim. Não sejamos inocentes. E, como não fui convidada a entrega do Oscars 2016 acredito não ter muito o que dizer como diria Chris Rock, vou aguardar o posicionamento do Spike Lee, o que ele disser, terá o meu "amém".

O Discurso - Via Preta Pariu​
" "Este é o Oscar mais louco para se apresentar, com toda essa controvérsia, nenhuma indicação para negros, e as pessoas dizendo: 'Você deveria boicotar, você deveria desistir'. Por que será que são só as pessoas desempregadas que falam para você desistir de alguma coisa?"

"Eu pensei em desistir. Eu pensei seriamente. Daí eu pensei: eles vão fazer o Oscar de qualquer jeito. Não vão cancelar só porque eu desisti. E a última coisa que eu preciso é perder um trabalho para o [comediante negro] Kevin Hart!"

"A grande questão é: por que estamos protestando? Por que nesse Oscar? É a 88ª edição do prêmio. Quer dizer que essa coisa toda de não indicarem negros aconteceu pelo menos outras 71 vezes. Você imagina que poderia ter acontecido nos anos 50, nos 60... e tenho certeza de que não houve indicações. Sabe por quê? Porque nós tínhamos coisas de verdade para protestar contra naquela época. Estávamos ocupados demais sendo estuprados e linchados para se importar com quem venceu [na categoria] melhor direção de fotografia. Quando a sua avó está enforcada em uma árvore, é realmente difícil pensar em quem venceu o melhor curta-metragem de documentário estrangeiro."

"Mas o que aconteceu este ano? As pessoas ficaram furiosas! Spike [Lee] enfureceu-se, Jada [Pinkett-Smith] enfureceu-se, Will [Smith] enfureceu-se. Todos ficaram enfurecidos. Jada disse que não viria, em protesto. Jada boicotar o Oscar é como eu boicotar a calcinha da Rihanna. Eu nem fui convidado! Está aí um convite que eu não recusaria."

"Mas entendo que tenham ficado furiosos. Jada, Will... eu entendo. Entendo que Will é tão bom e nem foi indicado. Também não acho justo que Will tenha recebido US$ 20 milhões por 'As Loucas Aventuras de James West'!"

"Este ano as coisas vão ser um pouco diferentes no Oscar. Na parte do In Memoriam vão mostrar pessoas negras que foram baleadas por policiais a caminho do cinema. Sim, eu disse!"

"Você quer indicados negros todo ano? Você só precisa ter categorias para negros. Vocês já têm para homens e mulheres...Pense bem, não faz sentido ter uma categoria para homem e outra para mulher em atuação. Não tem por quê! Robert De Niro nunca pensou: Vou aliviar um pouco nessa interpretação para que a Meryl Streep me alcance. Não, de jeito nenhum!"

"Se quiser atores negros indicados todo ano, apenas tenha categorias para negros, como 'melhor amigo negro'."

"Mas a verdadeira questão que todo mundo quer saber é: Hollywood é racista? Você precisa ir com calma aí... É um tipo diferente de racismo. Lembro de uma noite em que eu estava num evento de angariação de fundos do presidente Obama. Vários de vocês estavam lá. E tinha uns quatro negros lá: eu, Quincy Jones, Russell Simons, Questlove, sabe, os suspeitos de sempre. E em certo momento você vai tirar uma foto com o presidente. E eu disse, Sr. Presidente, você vê todos esses roteiristas, esses produtores, atores... eles não contratam pessoas negras. E eles são as pessoas brancas mais legais do mundo. Eles são liberais!"

"Hollywood é racista? Sim, mas não aquele racismo a que você se acostumou. Hollywood é racista de sororidade [termo usado para se referir às repúblicas femininas das universidades americanas]. 'A gente gosta de você Rhonda, mas você não é uma Kappa'. Assim é em Hollywood."

"Mas as coisas estão mudando. Temos um 'Rocky negro' este ano. Alguns chamam de 'Creed', eu chamo de 'Rocky negro'. E isso é uma grande coisa. Porque Rocky se passa num mundo onde atletas brancos são tão bons quanto atletas negros. Então, 'Rocky' é um filme de ficção científica! Tem coisas que acontecem em 'Star Wars' que são mais críveis do que coisas que acontecem em 'Rocky'."

"Estamos aqui para honrar atores, estamos aqui para honrar os filmes. Tem muitos injustiçados. Um dos grandes injustiçados, de que ninguém está falando, um dos meus atores favoritos, é Paul Giamatti. Ele é o maior ator do mundo. Pense no que Paul Gimatti fez nos últimos anos. Ano passado, ele está em '12 Anos de Escravidão' e odeia pessoas negras. Este ano ele está em 'Straight Outta Compton' e ama pessoas negras. Ano passado ele estava chicoteando a Lupita, neste ano ele está chorando no enterro de Eazy E. Isso é que é abrangência. Ben Affleck não conseguiria fazer isso!"

"O que quero dizer é que não se trata de boicotar as coisas. O que a gente quer é oportunidade. Queremos que atores negros tenham as mesmas oportunidades. E só. Não só de vez em quando. Leo [DiCaprio] consegue um grande papel todo ano. Todos vocês conseguem grandes papéis o tempo todo. E os negros?"

"Vejam Jammie Foxx, ele já venceu como melhor ator. Jammie Foxx mandou tão bem em 'Ray' que eles foram ao hospital e desligaram os aparelhos de Ray Charles. 'A gente não precisa de dois desses!'"

"Um dos grandes temas desta noite não é racismo. Você não pode mais perguntar para as mulheres o que elas estão vestindo. Pergunte mais. Você tem que perguntar mais a elas. Nem tudo é sexismo, nem tudo é racismo. Eles perguntam mais aos homens porque eles vestem sempre os mesmos figurinos. Se o George Clooney aparecer com um smoking de linho verde e um cisne saindo do seu rabo alguém vai perguntar: 'O que você está vestindo, George?'"

"Bem-vindos ao 88º Oscar. Vocês querem diversidade? Nós temos diversidade. Por favor deem as boas vindas para Emily Blunt e alguém mais branca ainda Charlize Theron."

Publicação com o Vídeo: https://www.facebook.com/naveiadanega/videos/vb.659137070885715/797543140378440/?type=2&theater

Você também pode gostar disso

0 comentários

Deixe aqui seu comentário, dica ou feedback!

FACEBOOK

RECEBA AS NOVIDADES POR E-MAIL