Ativismo Digital

ATENÇÃO MULHER PRETA, SE TOCA!

outubro 09, 2016

Outubro Rosa - A importância do autoexame na luta contra o câncer de mama. CREDITOS DA IMAGEM
Vamos aproveitar este mês para discutir um assunto importante, para nós mulheres e especialmente, para as mulheres negras. Falar sobre a importância de se amar e se cuidar, deve ser pauta o ano todo mas, é hora de focarmos no cuidado com o nosso corpo em especial, aproveitando o alcance da Campanha "Outubro Rosa". 
Você sabia que nós, mulheres negras, somos maioria entre os casos de câncer de mama, antes dos 40 anos de idade? Em março do ano passado, foi publicado um artigo no jonal Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention, revelando que uma mutação genética atinge às mulheres afrodescendentes, explicando assim, nossa propensão à desenvolver a doença, de forma considerada precoce. 
Este, com certeza, é um motivo importante para estarmos atentas à nossa saúde, pois além do fator genético, outros hábitos de vida podem influenciar no aparecimento dos cânceres, inclusive o de mama. Além de exames preventivos, especialistas recomendam manter um peso saudável (lembrando que isto não significa ser magra, obviamente, mas sim, manter-se bem dentro de um peso que não prejudique a sua saúde, gente magra não é automaticamente saudável), manter uma regularidade na prática de exercícios físicos, consumir álcool com moderação, evitar gordura  trans, alimentos processados, evitar exagerar no açúcar ou no sal e principalmente, evitar fumar.
Então, este é o momento para incentivar que você, mulher negra, se toque, se conheça, conheça seu corpo. O câncer de mama tem até 90% de chances de cura, quando detectado na fase inicial e, vamos combinar, noventa por cento é muita coisa, inserir este hábito na sua vida pode ser decisivo, no caso desta doença aparecer. 
Outubro Rosa - A importância do autoexame na luta contra o câncer de mama. CREDITOS DA IMAGEM
Sabemos bem que, o racismo institucional que acontece dentro do sistema de saúde, principalmente o público, leva ao aumento das mortes das mulheres negras em decorrência desta doença, portanto, esta é outra luta que temos, na nossa extensa lista de pautas, a enfrentar neste país.
Sejamos atentas aos sinais, muita gente pensa que apenas o "caroço" (nódulo) no seio, é sinal da doença, mas o corpo pode demonstrar outros sintomas significativos como vermelhidão na pele, alterações no formato dos mamilos ou das mamas, nódulos nas axilas, secreção escura saindo dos mamilos ou descamação, locais com pele enrugada e nesta hora, conhecer o seu corpo faz toda a diferença, quanto mais cedo se nota qualquer um destes sinais e se procura ajuda, maiores as chances de curar a doença. E se houver dúvidas ou algum sinal que lhe incomode, não deixe de procurar ajuda médica, hoje às técnicas de exame e principalmente de cura estão menos invasivas, os tratamentos cada vez mais assertivos, sabendo claro, que o acesso não é para todas e mas isso não deve nos impedir de correr atrás de todo o tratamento possível. 
A partir dos 40 anos, recomenda-se que seja feito anualmente o exame de mamografia e, a partir dos 70 anos, a frequência deve ser definida pelo médico. Mas, no caso das pacientes com risco aumentado, com histórico familiar da doença por exemplo, a recomendação do exame anual começa um pouco mais cedo, com 35 anos.
Uma dica, alguns hospitais em todo Brasil, em decorrência da campanha "Outubro Rosa", estão realizando neste mês exames de mamografia gratuitamente, sem a necessidade de um pedido médico. Procure se informar sobre estas oportunidades na sua cidade e, se você tem acesso ao serviço particular de saúde, alguns convênios também neste mês, aceitam o pedido médico feito por qualquer especialista para que você realize a mamografia.
É muito importante estar atenta à estas questões, mesmo jovens, estar por dentro do assunto e espalhar estas informações, pode salvar a vida das mulheres que você ama. Que tal cuidarmos umas das outras?

Você também pode gostar disso

1 comentários

  1. Muito bom ,abordar sobre esse assunto , Eu aqui no auge dos meus 28 anos fico atenta a qualquer coisinha até uma espinha.sou filha de uma mulher que já foi leucêmica ,tirou nódulo no seio,tirou útero por causa de custos e miomas ,e eu com 4 anos tirei custo nos rins ou seja a hereditariedade é fofa.mas cuidar é muito preciso.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário, dica ou feedback!

FACEBOOK

RECEBA AS NOVIDADES POR E-MAIL