Ativismo Digital

ESTÁ CHEGANDO O DIA DAS MÃES: ABAIXEM O PREÇO DOS MICROONDAS!

abril 23, 2016

Está chegando aquele período do ano, bom e velho para acendermos nossas heranças escravocratas na vida das nossas matriarcas negras. Tenho lembranças da minha infância, do dia das mães e a casa da avó paterna cheia de todo mundo. Netos, filhos, sobrinhos netos, todos em volta da mesa farta e com aquela de-lí-cia de comida de vó que em todas as vezes minha avó mesma preparava, com a ajuda no máximo das suas outras filhas também mulheres. A cozinha geralmente quente, forno, todas as bocas do fogão ligadas e a vovó até suava preparando a festa do dia das mães para todos, inclusive ela! Uma das partes mais intrigantes com certeza é: os presentes de dia das mães, a criatividade passa por toda a "linha branca" das lojas de eletrodomésticos, são centenas de geladeiras, microondas, panelas de pressão, ferros de passar, batedeiras, liquidificadores... Parece que chegou o "Dia da CASA"!
Temos que sempre ter cuidado para não reproduzir pautas de um feminismo que não é nosso. A luta de muitas mulheres brancas era para conquistar o direito ao trabalho (e respeito os ideais de cada uma) quando ao mesmo tempo minhas ancestrais lutavam para conquistar o direito ao "descanso de cuidar da própria casa e filhos" mas ainda assim é impossível por "N" motivos reforçar a ideia de que devemos sempre ficar felizes com as tarefas domésticas que são impostas a nós como algo bom para a mulher. Um ponto que me fez pensar muito em discussão sobre a polêmica do "Bela, Recatada e do Lar" com algumas blogueiras do #CBNBH foi o fato de que a mulher negra nunca teve o "privilégio" de ser considerada "do lar", porque estávamos sendo escravizadas ou exploradas em moldes escravocratas mesmo após o período "oficial".
É importante na chegada desta data, observar que você deve presentear a mulher, a mãe, a amiga, a companheira, a esposa, A FIGURA da mulher negra e não o esteriótipo que carregamos. A nossa ancestralidade sempre colocou a mulher em posição de destaque e ao sermos arrancados do nosso local de origem todos os costumes do nosso explorador foram "enfiados goela abaixo" do nosso povo e hoje, centenas de anos depois continuamos reproduzindo esse conceito machista e por muitas vezes sem noção da gravidade. Todos os anos a representatividade negra nas campanhas publicitárias é questionada (e com razão, porque nós também somos mães) mas eu me atreveria a dizer que, os poucos rostos negros que vejo estampado nas campanhas estão ligados a lojas de eletrodomésticos, quanto mais dissociado dos serviços domésticos mais branca a campanha é. 

São pontos que temos sim que problematizar e pensar a medida que queremos melhorar a qualidade da nossa representatividade e questionar a qualidade da nossa militância dentro de casa. Dia das Mães é dia de presentear A MÃE, não dia de renovar a linha branca da sua casa reforçando o machismo e tradições escravocratas que nosso país se afunda dia após dia. Dia das mães é dia das mães, valorize a ancestralidade da mulher negra, não é dia de mandar geladeira!

Você também pode gostar disso

2 comentários

  1. Concordo SUPER com você! Engraçado que ontem minha mãe e eu estávamos conversando sobre isso e ela mesma falou que quando negras aparecem em propagandas na maioria das vezes são propagandas sobre casas, serviços domésticos, coisas do lar e etc.. Temos que mudar isso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil né? Mas tá ai jogado na nossa cara e nós precisamos nos posicionar quanto a isso. Mulheres negras são invisibilizadas em 100% do tempo, quando são lembradas estão ligadas a esteriótipos e a publicidade não escapa disso nem no dia das mães!

      Excluir

Deixe aqui seu comentário, dica ou feedback!

FACEBOOK

RECEBA AS NOVIDADES POR E-MAIL